frete zona sul vila andrade

Carreto Vila Mariana SP (11) 99920-0456

Carreto Vila Mariana SP (11) 99920-0456 (WhatsApp) Falar com Rodrigues, profissional qualificado para te dar o melhor atendimento de sua região.

whatsapp 300x88 - Carreto Vila Mariana SP (11) 99920-0456

Profissionais altamente capacitados e frota própria para o melhor serviço de mudanças e transportes no seu bairro ou cidade.

Também Atendemos:

Carreto Vila Afonso Celso SP,
Carreto Jardim Aurélia SP,
Conjunto dos Bancários SP,
Carreto Chácara Castelo SP,
Carreto Vila Clementino SP,
Carreto Jardim Glória SP,
Carreto Jardim Lutfala SP,
Carreto Jardim Vilxxxx Mariaxxx SP,
Carreto Vilxxxx Mariaxxx SP,
Carreto Paraíso SP.

O governador Francisco da Cunha Menezes concedeu em 1782 uma sesmaria a Lázaro Rodrigues Piques, situando-se essas terras entre o ribeirão Ipiranga e a Estrada do Cursino, abrangendo o futuro bairro de Vila Mariana, outrora da Saúde; em torno de tal sesmaria surgiram muitas questões de terra. Originalmente foi chamado de Cruz das Almas – em virtude das cruzes colocadas no local por causa da morte de tropeiros por ladrões, na metade do século XIX, na continuação da “Estrada do Vergueiro” (atual Rua Vergueiro) aberta em 1864 por José Vergueiro e que era a nova estrada para Santos. Posteriormente passa a ser denominado de “Colônia” e finalmente de Vila Mariana, nome atribuído pelo coronel da guarda nacional Carlos Eduardo de Paula Petit, a partir da fusão dos nomes de sua esposa Maria e da mãe de sua esposa, Anna. Carlos Eduardo de Paula Petit, foi um dos homens mais importantes na Vila Mariana, foi eleito vereador e também atuou como juiz de paz.

Entre 1883 e 1886 foi construída a estrada de ferro até Santo Amaro, partindo da rua São Joaquim, na Liberdade; seu construtor foi o engenheiro Alberto Kuhlmann e sua empresa se chamava Cia. Carris de Ferro de São Paulo a Santo Amaro. Essa linha férrea, cuja inauguração total até Santo Amaro deu-se em 1886, foi locada sobre o antigo Caminho do Carro para Santo Amaro, no trecho então conhecido como “Estrada do Fagundes”, no espigão; seguia, acompanhando ou sobreposta, o referido caminho do Carro. Com isso deu-se o fracionamento das chácaras existentes na região. Há uma versão aparentemente verdadeira de que a uma das estações, Kuhlmann deu o nome de sua esposa, Mariana, e tal denominação passou para o local e depois para todo o bairro, que antes se chamava “Mato Grosso”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *